Mais um dia se passou e posso dizer que estive em muitos cantos da cidade. Apenas na parte da manhã.
O dia começou cedo e foi produtivo:

6:15 - tocou o despertador. A saída da cama parece que foi mais fácil hoje. O que o psicológico não faz com a gente. Tinha horário para sair, e, se não levantasse rápido, tudo se atrasaria. Quando não temos horários o corpo entende e liga a chave da preguiça. Ao levantar, ainda no escuro, já começamos a preparar o café da manhã.

6:45 - antes de comer uma alongada no tapete de yoga, seguido de alguns abdominais e prancha. O café da manhã começou com a água morna com limão de todos os dias, tapioca com acelga e mussarela de búfala e mamão com pólen.
Depois de comer sentei alguns momentos para deixar a comida baixar e comecei a me preparar para sair: fazendo cama e me vestindo. Enquanto isso o Marcos terminava de preparar um suco verde e partiu para uma corrida.

7:25 - Hora de sair. Preparei os últimos detalhes da bolsa de arte e peguei os lanches para me abastecer durante as próximas horas. (biscoitos de arroz, uma maçã e uma garrafa de suco verde fresca)

7:45 - Cheguei no bairro da intervenção do dia. Depois de mais de 10 minutos rodando buscando papéis de zona azul e depois uma vaga, finalmente parei o carro e toquei o interfone. Mais um apartamento que recebeu um toque de arte. Desta vez um projeto do Estúdio Cidade. No começo ficava tímida ao entrar na casa de tantas pessoas que não conhecia. Hoje já aprendi a abstrair um pouco estes sentimentos e me tornar parte do cotidiano delas, mesmo que seja por algumas horas apenas. Converso, compartilho e ouço histórias. Se torna uma vivência interessante. Hoje, além dos pais que me receberam e depois saíram para trabalhar, tive a companhia de dois meninos que batiam curiosos na porta do lavabo para ver se o desenho crescia. Primeiro disseram: “são castelos!” e logo foram corrigidos pela mãe que disse: “não filho, é uma cidade!”. São os edifícios da nossa cidade, que poderiam ser castelos também, não acham? Conheci todos os bichos de pelúcia e recebi 4 “tchau” de cada um quando estava na porta do elevador. Pequenos detalhes que me fazem sorrir e sair com o coração mais quente. (sim, ele é meio frio às vezes).

10:30 - Antes de cruzar a cidade tive uma reunião pelo telefone com o Rio de Janeiro. (um novo projeto que por enquanto ficará sem muitos detalhes), enquanto tomei o suco verde que o Marcos preparou para mim e alguns biscoitos de arroz. Vinte e três de Maio, Radial Leste…. e sim… lá na Zona Leste estava eu por aproximadamente uma hora, enquanto muitos ainda saiam de casa pela primeira vez. No Brás mais especificamente, comprando tecido para um projeto colaborativo junto com o Estúdio Kinin. Irmãos designers com quem estou fazendo uma parceria para o Design Weekend. Vem coisa interessante por ai.

11:30 - Parada em uma loja de artes para comprar alguns materiais para os jobs da semana.

12:10 - Em casa depois de uma longa manhã foi hora de abrir o computador e dar uma checada rápida nos emails que se acumularam. Sem conseguir responder todos ainda, a fome começou a bater. Para otimizar o meu “horário de almoço”, tirei a roupa de cama que estava no varal e coloquei uma máquina de “claros” para funcionar. Enquanto as roupas foram lavadas, preparei o meu almoço e comi. Tudo se encaixou perfeitamente. Para dar uma pausa depois de comer, estendi toda a roupa cheirosa no varal e finalmente sentei no computador para dar início à outra parte dos trabalhos do dia.

das 13:30 às 17:30 - Trabalhei em um projeto de um livro chamado Dos Pés ao Léu. Fui convidada para fazer intervenções com ilustrações e diagramar este livro que une fotografias inusitadas e poesia. De página em página fui diagramando e ilustrando, fazendo uma imersão total no conteúdo, com apenas uma música ao fundo. No meio deste período levantei algumas vezes para beber água. Ficar apenas com um copo de água à mesa e ter que levantar para pegar mais é um motivo para levantar e esticar as pernas. Importante para não ficarmos muito tempo sentados. Movimente-se sempre!

17:30 - hora do lanche da tarde e pequena pausa para escanear ilustrações e documentos.

das 18:00 às 20:00 - Terminando esta etapa do livro recebi um telefone pelo FaceTime de uma amiga querida que está morando na Alemanha. Enquanto finalizava os arquivos, enviava e começava a ilustrar uma estampa, conversamos. Colocamos os papos em dia que há muito tempo não fazíamos. Foi uma boa distração e sempre bom ouvir que amigos que estão longe podem ficar mais pertinho por conta da tecnologia. Sinto falta de tantas pessoas que estão longe. Amigos, irmãs, avós… Lindo seria se pudéssemos dar um abraço em todos em um piscar de olhos. Enquanto isso focamos na nossa rotina por aqui.

20:00 - O Marcos chegou e foi logo para a cozinha fazer pães (com glúten) com um fermento caseiro que ganhou. Enquanto isso finalizei alguns detalhes da estampa que estava nas minhas mãos.

20:55 - Hora de fechar o computador, tomar banho e ir jantar.
Horário estimado para ir dormir será novamente entre 22:30 e 23:00 horas. Cumprimos ontem e espero cumprir novamente. Dia longo na rua e em casa. Amanhã é dia de Osmose!