De vez em quando aparecem convites diferentes para fazer parte de novos projetos e desafios. Este chegou no final do ano passado, para criar uma nova linha de ilustrações para uma empresa chamada Artimage. Eles tem um grande acervo de artistas, do mundo todo, e dos mais variados estilos, para tornar a arte mais acessível, através da impressão de trabalhos, em diferentes materiais e acabamentos. Os grandes lançamentos acontecem em feiras de decoração e arte em São Paulo, nos meses de Fevereiro e Agosto. Seus representantes, de todo o Brasil, vêm conferir as novidades e vender as peças para os seus compradores. E foi assim que meu trabalho, pela primeira vez fez parte das feiras ABIMAD, que aconteceu no início de Fevereiro, e a ABUP Show, acontecendo esta semana no bairro da Casa Verde, em São Paulo.

Trata-se de um evento de negócios, direcionado para lojistas e profissionais dos segmentos: decoração, presentes, utilidades domésticas e têxtil. Há muito tempo ouvíamos sobre as feiras, mas nunca tínhamos pensado em realmente ir conferir de perto. Em versões anteriores, acabamos focando nas feiras menores, e mais próximas de nós, como a Paralela Gift. Desta vez, com o lançamento da minha nova linha, que representa os diferentes estados da água, aproveitamos para matar a curiosidade. A feira nos surpreendeu por seu tamanho e organização. O controle para os profissionais da área é bem restrito, realmente dando preferência àqueles que tem empresa e comprovantes disto. (Portanto, para aqueles que querem visitar a feira, é aconselhável se informar bem sobre estes detalhes.)

Após visitar o estande da ARTIMAGE, percebendo uma variedade gigante de estilos e artistas, passeamos pelos dois pisos do evento, para absorver o que é chamado de “atual no mercado brasileiro”. Pela maioria dos estandes passamos sem ao menos entrar. A conclusão desta nossa reação foi a percepção de que “tudo parou no tempo”. Um tradicionalismo de grandes lustres de cristais, talheres de prata, cabeças de alces e vasos de cerâmica (com arranjos falsos) ainda predominam os estandes. Um amor pelo clássico, e pelo neo clássico, que parece perdurar neste mercado, nos deixou um pouco desestimulados. Parece que falta aquele traço mais forte, aquela personalidade mais marcante, aquelas cores que há anos predominam o mercado estrangeiro.

E de repente, de longe, avistamos alguns, que logo entramos, sem nem sequer nos comunicarmos em palavras. Alguns estandes como a GOODS br, uma empresa de Gramado, que nos chamou atenção pelo mobiliário com um toque retrô. São peças novas, mas que remetem aos antigos desenhos e cores de época. Esta mistura do antigo com o contemporâneo, com um toque industrial, que enche os nossos olhos de amor. Claro, pelo tipo de acabamento, é possível perceber que não são peças realmente envelhecidas, e sim fabricadas, mas mesmo assim valeu o passeio pelo enorme espaço, se inspirando pelas criações. O estande tem diversos setores e sub marcas, como a FULLWAY - newtrands, com cadeiras de desenho mais antigo, porém com cores contemporâneas como amarelos, roxos e turquesas. Nesta mesma linha de achados encontramos o estande da TREND HOUSE, que de longe avistamos cadeiras e poltronas que nos interessaram, por seus desenhos e combinação de cores também. Ainda na linha cadeiras, encontramos uma única, e linda, de balanço, em meio a um estande de coisas para bebês. Um desenho lindo feito em curvas, com a madeira e com um acabamento em palha no assento. E, logo ao lado, uma esquina que chamava a atenção de muitos e convidava a entrar em mais um estande que nos chamou a atenção. Objetos e utensílios básicos de cozinha, com um toque de cor que nos lembrou muito a paleta escandinava. Rosa claro, azul e amarelo compostos sobre uma mesa. Os objetos em sí, a maioria de plástico, não nos impressionou muito, mas nos convidou para entrar, e ao caminhar mais para dentro, na MODALI design, encontramos luminárias e vasos que teríamos facilmente em nosso apê. Por ali perto encontramos um pequeno estande da JANETA móveis, que logo chamou a atenção por estruturas para hortas suspensas e, ao fundo, bancos com estruturas metálicas e assentos de madeira. Adivinha quem viu isto primeiro? Sim, o Marcos, o gnomo e cuidador oficial de todos os verdes do nosso apê. Em meio a outras lojas e objetos mais tradicionais encontramos algumas linhas que também nos interessaram, como as luminárias e objetos de decoração com acabamentos de cobre e outros polidos da ANTICA. Nestes estande maiores o interessante é caminhar e escanear todos os detalhes, pois ali, escondido entre móveis e objetos, pode estar uma luminária com dobras metálicas. Assim como a linha “tuten vasen” da ESTILO A. Vasos de cerâmica que imitam sacos de papéis, e ainda aparecem em cores super contemporâneas como o rosa, marrom e azul claro. Os vasos e outros objetos postos sobre uma prateleira, nos lembraram bastante as linhas que adoramos da italiana SELETTI.

O passeio valeu a pena? Sim, com certeza. Primeiramente para podermos dizer que conhecemos finalmente a ABUP, e em segundo, para nos inspirarmos em alguns achados. Para nós realmente a maioria era tradicional demais, ou até comercial demais, como lojas de importados que vendem desde panelas a forminhas de cupcake de silicone. O curioso foi notar que quase todos os estandes tinham pessoas circulando, o que mostra no mínimo uma “vontade de conhecer” das pessoas. Mas é também o resultado de uma mescla intensa (talvez até demais) de gostos e estilos em um espaço que une de presentes à arte.