A antroposofia (e não só ela) diz que o café da manhã é a refeição principal. É a refeição que devemos ingerir uma quantidade maior de gorduras. Um café da manhã de rei (ou rainha) ditará o nosso nível de energia para o dia todo. Frutas, carboidratos e gorduras devem compor o cardápio. A longo prazo esta opção ajudará também em dietas de emagrecimento e, segundo o meu médico/homeopata, evitará as gordurinhas (= pneuzinhos) quando envelhecermos. Por ser a nossa refeição favorita, incrementar o café da manhã não foi um problema. Agora, você que levanta e sai para um dia intenso sem comer nada pela manhã, talvez deva repensar os hábitos (ou nas gordurinhas).

A nossa primeira refeição acontece por volta das 7 ou 7:30 horas da manhã. Cada um consome uma tigela de mamão com chia, aveia e pólen (que alterna dias com pó de guaraná); uma tapioca com bagaço de amêndoas e uma folha de acelga, que ajuda no processo digestivo (o Marcos troca a folha por duas finas fatias de mussarela de búfala). De duas a três vezes por semana adicionamos também um ovo cozido. Ele é uma fonte de “gordura boa” e uma dose extra de proteína para o dia. Depois de comer, a caminho de reuniões ou do co-working tomamos sempre um chá de gengibre, camomila, erva cidreira ou capim limão.
Se você se enjoa fácil de comer todos os dias a mesma coisa tente variações como a crepioca ou uma panqueca de banana. Esta manhã fizemos isto!

Panqueca de Banana:

Rende 4 panquecas (bem finas).
Cada um consumiu uma no café da manhã, e a segunda será um lanche da tarde.
2 bananas
2 ovos
4 a 5 colheres de sopa de farinha de arroz, tapioca ou aveia.
Bata tudo bem e prepare as panquecas em uma frigideira antiaderente. Elas podem ser recheadas com o bagaço de amêndoas e geléia por exemplo.
Procure sempre utilizar geléias sem açúcar. Se não encontrar, compre uma normal (com açúcar mesmo). Evite as opções “diet ou light”, que além de não fazerem bem, e não serem saborosas, podem ser prejudiciais à saúde por causa de suas doses de adoçantes.