etiqueta #restaurantes

#favoritoscomtijolo : Bio Alternativa

explorar sem parar

Regular 2015 02 17 14.13.02

bio alternativa higienópolis

Nós no conhecemos em um carnaval. Na rua? No carnaval de rua do Rio ou de Salvador? Não! Na tranquilidade da cidade de São Paulo nestes feriados prolongados. Desde então foram poucas as vezes que viajamos em feriados. Um dos principais motivos é evitar a estrada e pedágios com longas filas. O segundo é a possibilidade de sair com amigos que pensam de forma similar, não tiveram tempo para programar uma viagem, ou simplesmente porquê não emendam feriados. Seja qual for o motivo deles, aproveitamos a companhia e a possibilidade de fazer programas diferentes. Aproveitamos a cidade vazia para fazer programas que normalmente não faríamos. Numa ocasião destas, tiramos um dia para passear pela cidade com um casal de amigos. A ideia inicial era irmos a uma exposição, mas o programa foi logo frustrado pelas longas filas. A saída foi passar em exposições menores e acelerar a fome para que pudéssemos almoçar juntos em algum lugar agradável. Bruno, que já conhece o nosso estilo de alimentação, sugeriu o restaurante Bio Alternativa, na região de Higienópolis. Um restaurante que pertence à família dele e que frequentávamos na época da faculdade. Na época não nos permitimos comer lá com frequência pela condição e rótulo de “estudante”, mas vimos que para os padrões de hoje, o valor é justo.
Ele nos mostrou o caminho. Ao entrarmos na casa antiga passamos por um pequeno mercado com diversos produtos naturais, que variam de comidas a produtos de beleza e livros. A fome era grande então deixamos as comprinhas para depois.

O restaurante existe desde 1977 e é focado na alimentação natural e vegetariana. Raízes, caules, flores, frutos, cores e texturas compõe a bancada do buffet de valor fixo. Para atender o número crescente de restrições alimentares, seja por motivos alérgicos éticos, ideológicos ou religiosos, cada prato tem sua identificação específica. Começamos pela sopa e repetimos três vezes, passando por antepastos, saladas e pratos quentes. Em qualquer outro lugar teríamos a sensação de “sair rolando”, mas de lá saímos leves e dispostos a continuar a nossas andanças pela cidade. Os alimentos são leves e preparados para a fácil digestão. O buffet acontece todos os dias, mas nenhum é igual. Os pratos se repetem somente após um período de 3 semanas. Para Bruno, Carolina e eu foi um reencontro feliz com o restaurante, com sabor de nostalgia dos anos de Mackenzie. Para o Marcos foi a apresentação a mais um lugar facilmente frequentável em dias tranquilos pela cidade.

Regular 2015 02 17 14.14.42

o mercado natural

Regular 2015 02 17 13.39.10

buffet do dia

Regular 2015 02 17 13.12.46

bruno e carolina nos mostrando o caminho

Regular 2015 02 17 14.13.30

terraço para a rua

Regular 2015 02 17 14.03.14

pátio interno

#favoritoscomtijolo : La Mar

explorar sem parar

Regular 2015 02 14 20.04.04

La Mar Cebicheria

O ano passado estávamos numa fase mais caseira, de adaptação e economias. Este ano estamos mais confortáveis em sair e explorar melhor a cidade. Quando criamos a categoria “Pulando a Cerca”, logo no início do blog, era justamente para compartilhar lugares, viagens e novas experiências. Temos alguns lugares na nossa lista que visitamos sempre, pois já conhecemos os benefícios, outros estão numa lista de “a conhecer” já há algum tempo, e então, aos poucos, vamos desvendá-los. Bem vindos ao primeiro post da série #favoritoscomtijolo.

A visita de ontem foi uma boa surpresa. Surpresa no sentido que não estava na nossa lista e foi um feliz achado do meu pai. Ele leu algumas resenhas e achou que poderia ser interessante. Para o outro casal, quando comentou, eles já haviam ouvido falar e nós, por ser uma cevicheria topamos na hora. Chama-se La Mar Cebicheria e fica na Rua Tabapuã em São Paulo.

O menu oferece uma variedade de Ceviches (peixe crú marinado com diversidade de temperos), Causushis e Planchas (frutos do mar variados grelhados e temperados). Começamos com o couvert de lâminas fritas (mas bem sequinhas) de batata doce, mandioca e banana acompanhados de molhos peruanos - do suave ao apimentado. Na hora dos pratos tivemos dificuldade de escolher com a vontade de provar mais de um, por isso, o Julio, garçom peruano que nos atendeu, ofereceu a opção de trazer um pouco de tudo. Uma espécie de menu degustação mais compacto. Da lista dos ceviches trouxe o Clássico, o Nikei, Mistura e Chifa. Destes os favoritos foram o Mistura (com abacate) e Nikei (com tamarindo). Provamos também os Tiraditos, uma espécie de ceviche também, mas o peixe ao invés de cubos é cortado em finas lâminas. Provamos os três do cardápio, Bachiche, Laqueado e Nikei. Novamente um dos favoritos foi o Nikei, que leva um molho adocicado de tamarindo. Por fim, dentro desta variedade provamos os Causushis, também um prato popular no Peru. Uma combinação fria de purê de batatas com limão e temperos, recheadas com abacate e cobertas com os mais diversos sabores. Como vem apenas duas unidades na porção, ficou difícil dividir entre todos, mas provei o de Polvo e gostei muito. A mistura de purê com limãoo fica deliciosa. Para completar o peixe cru pedimos duas Planchas para dividir, que eles chamam de Los Generosos. Optamos por duas que tinham frutos do mar variados. Para arrematar e realmente conhecer o menu por completo, escolhemos uma sobremesa para dividir também. chamada de Crema Volteada, uma espécie de pudim de chocolate com capim santo e um crocante de quinoa.

Embora alguns pratos agradaram mais o nosso paladar, no geral, todos os pratos estavam deliciosos e bem apresentados. Neste caso, como estávamos em um grupo maior e ficamos com medo de não conseguir um lugar, fizemos uma reserva. Mas, ao sair notamos que o espaço estava cheio, mesmo em um final de semana de carnaval, então talvez o ideal seja fazer uma reserva novamente, mesmo que para dois.

Cevicherias sempre nos atraem pelo fato de terem comida leve, fresca e na maioria das vezes, sem glúten e lactose. Este entrou para a lista de Favoritos.

  • o ambiente é um pouco escuro, o que impossibilitou fotos de boa qualidade.
Regular 2015 02 14 20.51.28

Cebiches, Causushis e Tiraditos

Regular 2015 02 14 22.00.33

Crema Volteada para arrematar

pulando a cerca

explorar sem parar

Regular img 20130731 wa0006

o que existe lá fora?

Já “pulou a cerca” hoje? Todos os dias, todas as pausas do cotidiano de trabalho, adoramos pular e dar uma volta mundo afora, conhecer novos lugares, novas pessoas, experimentar novas coisas. “O Pedro está pulando a cerca!”. “Sei que a Maria pula a cerca!”. Querida, se sua mãe diz que a vizinha é uma galinha que vive pulando a cerca, não sabemos do que se trata, não temos nada a ver com isso e sim, vamos mudar de assunto já-já. Antes que caia duro da cadeira, segure-se, e vamos por partes. Sim, “pular a cerca” é sinônimo de adultério, traição e infidelidade, na linguagem “comum”, mas para nós não necessariamente. Pular a cerca siginifica sair das quatro paredes de nosso lar, explorar novos lugares, novas comidas, conhecer novas pessoas e viver novas aventuras. Separados ou juntos, faz parte da nossa evolução pessoal e como casal, e acreditamos que deveria fazer parte da evolução de todos os indivíduos.

Não tenha medo de escolher um restaurante diferente daquele de toda sexta-feira. “O que vamos comer hoje querida? Temaki ou Pizza como de costume em toda sexta ou domingo da semana paulistana”. Por que não experimentar um Tailandês ou uma comida macrobiótica de tempos em tempos? Ao juntar-se com amigos, ao invés de sentar no buteco que sentaram durante os 4 ou 5 anos de faculdade, cada um levar um quitute de casa e fazerem um pique nique no parque? No exterior é normal, mas por quê aqui não? O que é diferente? Temos praças - ok, nem tantas como mundo afora - mas temos, e por que não usufruir delas? Qualquer pedaço de grama ou banco serve de palco para um encontro memorável. Trabalhar para comprar a última moda,o show que é o hit do momento, o carro que foi lançado. Sim, também gostamos de moda, decoração, música e tecnologia, mas por que não juntar o que sobra, após pagar inúmeras contas e alugueis, para explorar um local desconhecido? Não, não precisa ser algo desconhecido pela humanidade – se bem que nos sentimos bem atraidos por este tipo também – pode ser apenas um local onde você nunca tenha pisado. Pule a cerca de sua comodidade cotidiana e vá explorar o mundo, há um passo dela ou a milhares de quilômetros de distância.

ilustrações por kaju.ink
catalisado por person.agency