Você não precisa ser um marceneiro para gostar, tratar e preservar objetos feitos de madeira. Na verdade, todos nós deveriamos nos formar pequenos marceneiros logo no primário. A mesa do seu computador, o seu criado-mudo, seu lápis, o salto do seu sapato: tudo de madeira. As árvores estavam aqui muito antes da gente e continuam ali, na praça da esquina da sua casa – ainda que algumas estejam sufocando. Ela é provavelmente a matéria prima mais presente no seu apê e, ainda assim, nós não sambemos absolutamente nada sobre as madeiras – a não ser que aquela escura mais avermelhada é o carvalho.

Aprender sobre as árvores e como manusear a madeira é essencial para a preservação do meio ambiente como o conhecemos - sim, isso também é reciclagem. Não é só o Pau-brasil que está desaparecendo: o perigo de extinção de diversas espécies é real e, muitas vezes, ignorado. Imbuia, Araucária, Mogno, Jacarandá –sei que você já ouviu falar, mas sabia que são espécies ameaçadas? Para frear o desmatamento das florestas podemos plantar hectares e mais hectares de florestas destinadas à serra elétrica, mas a única forma de preservarmos a biodiversidade das plantas de grande porte do planeta, é arregassando as mangas e preservando aquilo que já foi extraído.

Como designer de produto, posso afirmar por experiência que a madeira é um dos materiais mais versáteis que conhecemos. Sua rigidez, porosidade, maleabilidade e beleza são extremamente úteis para nosso dia a dia. Na mesma linha, os objetos feitos com esse material apresentam infinitas possibilidades: um lápis pode prender o rabo de cavalo da colega da mesa ao lado, uma caixa de feira pode virar banquinho de prosa, um pallet pode estruturar a base de sua cama. Qualquer que seja a intenção, você precisa de algumas poucas ferramentas para ser capaz de fazer, consertar e adaptar praticamente qualquer objeto de madeira.

Visitamos a C&C esses dias e, como de costume, nos perdemos por horas nessa mega-loja de praticamente tudo que possa imaginar de, justamente, casa e construção. Não fomos com o intuito de comprar somente as ferramentas necessárias para trabalhar com madeira, mas foi basicamente isso que constituiu nossa compra. Para cuidar dos objetos que ando caçando pelas caçambas da cidade e também aqueles que encontramos em lojas de antiguidades, compramos um martelo, serra, alicate, pregos, várias lixas, rolos e pincéis, cola, pesticida e verniz. No final gastamos R$250 em itens que vão trazer uma economia de milhares de reais em objetos e móveis, e de quebra, vão ajudar-nos a fazer a nossa parte para salvar a natureza.