Kalina e eu reciclamos o lixo e produtos descartados para diminuir nosso impacto no mundo. Ao mesmo tempo, através desse blog, estamos tentado impactar também as pessoas de forma positiva para estender este pensamento. O dinheiro, ainda curto, é outro motivo forte para nos virarmos com o que encontramos – e não temos vergonha alguma em admitir isso: a maioria dos países do primeiro mundo tem um dia específico que as pessoas deixam objetos que não utilizam mais na rua e outras pessoas passam pra coletar e dar uso: lê-se economizar, reaproveitar e criar um ciclo sustentável de vida. A cultura tupiniquim ainda é um bebêzinho de fraldas e nós brasileiros ainda temos muito o que aprender.

…mas não se avexe! Se você, como nós, mora por aqui e acha que não se encaixa, não tem porque fugir. Se tem vontade de fazer diferente do que seus amigos fazem, diferente que seus vizinhos fazem ou até mesmo, diferente que sua família faz, basta criar hábitos diferentes. Seja o exemplo de sua comunidade. Não esquenta se por acaso te taxarem de algo depreciativo: você é um pioneiro, um marginal. Logo serás líder.

Achar materiais em caçambas é que nem encontrar diamante no meio da lama. É dificíl de achar e quando a gente vê não dá nada pra aquele treco sujo, coberto de dejetos pela ação do tempo e a primeira vista, feio. É preciso um olho clínico para ver a beleza por trás da poeira e acreditar que aquele material bruto pode se tranformar num produto leve e ir parar no meio da sua sala de estar.

Dentre as caixas, pallets, peças de ferro e outros produtos que podem ser encontrados por aí e reaproveitados, o mais pop do momento é com certeza o caixote de feira. Não é difícil avistar essas caixas de frutas e legumes abandonadas perto de alguma feira de rua ou em alguma caçamba próxima ao ceasa. Estas podem se transformar rapidamente - de lixo marginalizado para um móvel cobiçado – e virar uma estante, nichos de um armário, mesinha de centro, banqueta e muitas outras opções. Se faltar imaginação, o google images sempre dá uma ajudinha.

Vá em frente. Busque, encontre, trate a madeira e faça bom uso de seu móvel hipster. Alguns caixotes já estão prontos por aqui então vou mostrar as fotos do processo todo. Digam-nos se gostaram, ou se por acaso tem outras ideias de como usá-los – ficaremos felizes em aplicá-las. Ou se quiserem um caixote, podemos ajudá-los a fazer ou fazemos um pra vocês. A ideia é reaproveitar e replicar.