O pão de banana, ou mais popularmente conhecido como banana bread, está nos livros de receita da minha família já há algum tempo. Uma receita aqui, outra dali. Quando veio a intolerância ao glúten esquecemos um pouco disso e em uma manhã de sábado tivemos um reencontro com este prato. Um amigo, de origem australiana, chegou na praia com o seu usual “sombrero”. Nas mãos um prato, uma faca e um outro pequeno recipiente. Ele sabia de minha intolerância e logo disse que era sem glúten (com um pouco mais de sotaque) e informou que o banana bread acabara de sair do forno e que deveríamos passar um pouco de manteiga para comer fresco e como os australianos. Seguimos as ordens e foi de fato um delicioso lanchinho após o surfe. O grupo de amigos começou a cobrar este ritual e ele seguiu por alguns outros finais de semana aleatórios.
É curioso que pela internet encontramos diversas receitas para o “banana bread australiano”. Diz-se que ele tem grande importância na alimentação deles e que por isso criaram um dia Nacional do Banana Bread, que é no dia 23 de Fevereiro.
Aquela frase que todos nós ouvíamos quando crianças, que comer bolo quente, que acaba de sair do forno, dá dor de barriga, acho que não se aplica a esse caso. É uma receita fácil e deliciosa, seja com um pouco de manteiga, com um pouco de geléia, ou até mesmo puro. O gostoso mesmo é comer ele fresco e quentinho.

3 bananas maduras
2 ovos
1 xícara de mix de farinha sem glúten
½ xícara de açúcar demerara
½ xícara de nozes moídas (opcional)
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de essência de baunilha
60g de manteiga derretida

Misture a farinha com o fermento. Adicione o restante dos ingredientes secos e continue misturando. Junte e misture delicadamente os ingredientes molhados. Coloque em forma de pão (metal ou silicone) untada, em forno pré-aquecido a 180C.
O tempo que deve ficar no forno pode variar muito entre modelos e marcas, então o ideal é que não se abra o forno nos primeiros 20 minutos, e então verifique de tempos em tempos se ele está pronto. Para aqueles que não conseguem perceber apenas pelo olhar, utilize um palito mais comprido (pode ser daqueles de churrasco mesmo) ou um garfo para ver se ele está assado no meio. O pão estará pronto quando o palito sair seco e sem resíduos.